quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Ele

Partilhar

Eu poderia ter escrito sobre as suas frases de efeito, seus olhares, ou sobre todas as nossas conversas em que não havia nada a ser dito mas a gente insistia só pra não perder o momento.
Risadas, conversas, mensagens, olhares, beijos, abraços, piadas, tudo isso daria um bom texto, mas ainda assim eu nunca escrevi sobre nada disso.
Eu nunca escrevi sobre você. Até hoje. Até agora.
Essa é a primeira vez que te transcrevo do jeitinho que você realmente é.
Fisicamente? Lindo, cada dia mais. Quando eu o conheci ele ainda carregava aquela expressão de menino que sonha em salvar o mundo. Sorria com a boca e com os olhos também e de brinde esse olhar ainda vinha repleto de estrelinhas. Alto, moreno, forte, só aí já dá pra ter belos sonhos, mas ainda tinha mais, tinha o lado de dentro. Apaixonante, essa palavra define tudo, incluindo o bônus e o ônus para as possíveis aventureiras a fisgar esse enorme coração ou, como vovó dizia, um ótimo partido.
Educado, carinhoso, gentil, companheiro, inteligente, bem-humorado, romântico, sensível, ufa!!! Seria perfeito, mas apesar da aparência, ele não é um super-herói, pelo contrário é tão humano que como qualquer um também vem com aqueles pequenos defeitos de fábrica.
Assim como uma criança birrenta ele não gosta de receber um não, então para mantê-lo dócil diga que vai pensar com carinho. Ele é pisciniano e não resiste a carinhos na nuca.
Apesar dos anos e do tamanho ele ainda continua bastante imaginativo, muitas das vezes a realidade é insuficiente e aí ele perde o interesse fácil, fácil, sendo assim, deixe-o sonhar, mas sonhe junto. Às vezes essa mistura de mundos vai deixá-lo confuso, é nesse momento que ele vai precisar de um norte, caso contrário  se perde.
Mesmo com a aparência de aço, ele adoece facilmente, mas não adianta levá-lo às pressas ao hospital, geralmente a dor está localizada no coração.
Digamos que para entendê-lo é preciso atenção e paciência. O garoto que ri, fala com todos e parece feliz, pode ser o mesmo que chora sozinho segurando o cobertor durante toda a madrugada. Tem que ter sensibilidade para se aproximar da cama e simplesmente abraçá-lo.
Não importa muito a ordem, ele pode ter sido o primeiro ou último, mas com certeza fará parte da lista dos inesquecíveis.
Com tantos detalhes, quase me esqueço de sua principal proeza, ele escreve e isso faz dele ainda mais encantador quando não cruel. As mesmas palavras que conquistam são as que mandam embora. E nem sempre os beijos virão com gosto de mel, os momentos ao lado dele são ora felizes, ora tristes, ora estranhos, entretanto, sempre vale a pena ficar. E é tão irônico porque mesmo que você queira ficar, um dia ele vai decidir que precisa ir e acredite, ele vai, vai, mas deixa todos os sentimentos intactos, as lembranças ruins somem, só ficam as boas à espera da saudade e então você percebe que ele ainda te ama,só não te quer mais e você vai ficar feliz com isso.

6 comentários:

arlam disse...

Minha linda estrelinha,vc m definiu perfeitamente. Apesar dos anos vc ainda sabe como eu sou, muito obrigado, foi o presente mais lindo q já recebi de alguem.

-AnneKptiinee- disse...

AAAAAAAAAAAHHHHH mt mt mt Lindo, esse é o texto mar Lindo daki, chorei Horrores !

Drii disse...

Amei tudo por aqui, concerteza vou seguir, esse blog roxo, rsrs' me traz sensação de paz.. Vou seguir sim, e obrigado por seguir também, seja bem vinda e volte sempre.. vou visita - la sempre tbm..beijos flor. ♥

Lua...eternamente...Lua disse...

rsrsrsrs...
Ai amiga!!! O que o nosso primeiro amor nos faz.
Mui belo!!!
bjinhs

Jeniffer Yara disse...

Lindo!

'Eles' sempre nos fazem suspirar e escrever coisas lindas não?

Amei o blog,e obrigado pela visita lá no meu,já têm post novo *-*

Beijos

lary disse...

Oii Tem um selinho p/ vc la no meu blog http://lary-di-lua.blogspot.com/2011/01/novo-selinho.html
:)

Postar um comentário